17 março 2017

obesidade infantil x mãe em casa

uma verdade mal colocada pelo ministro da saúde - relacionar que o crescimento da obesidade infantil deve-se ao fato das crianças não acompanharem mais as mães em sua rotina em casa.

a verdade - a obesidade está sim também relacionada a desembalar mais e descascar menos.

o equívoco em parte - mãe fora de casa

a partir do momento que a mulher se torna mãe, ela continua tendo o seu lugar onde ela quiser, MAS existe uma vida sob sua responsabilidade, assim como sob a responsabilidade do PAI.

o fato é que nos dias atuais, poucas famílias podem se dar ao luxo de uma dessas figuras passar a maior parte do tempo em casa exercendo esse papel, mas não é porque isso não é possível que deixou de ser fundamental.

uma série de obstáculos já se colocam desde o início. é mais que conhecido que a amamentação ajuda na redução da obesidade infantil, principalmente a prolongada. mas quantas empresas incentivam de fato a licença maternidade de pelo menos 6 meses? quantas mulheres estão tranquilas que ao retornarem para o trabalho não serão demitidas? isso sem falar em todas as dificuldades que a mulher passa para amamentar, quando consegue...

outro equívoco é acreditar que se mãe ou pai estão em casa, a criança terá menos problemas de obesidade. e se algum dos 2 também não tiver uma alimentação saudável, de que adianta? e se o hábito for comer um bando de superprocessados, refrigerantes e tranqueiras semelhantes?

alguém tem que exercer esse papel, seja mãe, pai, avós, empregados, ou quem quer que seja. não incluo escola porque entendo que seu papel é complementar, a responsabilidade principal tem sim que estar em casa.

então, o problema é bem mais complexo do que apenas a mãe estar em casa.


a matéria:
https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/estado/2017/03/15/ministro-associa-obesidade-a-criancas-nao-descascarem-alimentos-com-as-maes.amp.htm

01 março 2017

a receita mais versátil que já conheci e barbaramente saudável!

um dia, pesquisando uma receita de "massa podre", aquela que faz base de torta, mas que fosse leve e saudável, encontrei uma ótima no site www.tudoparavegetarianos.com.br

modificações aqui, modificações ali, cheguei numa textura que me agradou mais e já usei para muuuuitas coisas, tortas, biscoitos, pastéis de forno, palitinhos e ontem, adaptei também para biscoito doce, show!

a receita salgada é:

- 2 xícaras de farinha de trigo integral
- 2 xícaras de farinha de aveia (ou aveia em flocos batida no liquidificador)
- 1 xícara de água morna
- 1/3 xícara de azeite
- 1 colher de café de sal

misture as farinhas e o sal. se quiser, pode acrescentar gergelim, orégano, fica muito bom!
em seguida, abra um buraco no meio e coloque o azeite e a água.
vá misturando até formar uma massa homogênea que desgrude da mão com facilidade (se precisar, vá acrescentando um pouco mais de farinha até chegar no ponto, mas geralmente com só isso de azeite ela fica na textura correta).
ai fica a criatividade, vc pode fazer uma base de torta, palitinhos, bolinhas, pastel, moldar, etc.
rendimento da receita

a receita doce:

- trocar o azeite por óleo de coco
- reduzir o sal para apenas 1 pitada
- acrescentar 1/2 xícara de açúcar mascavo

o processo é o mesmo. também pode adicionar canela e cravo em pó, noz moscada, cacau, fica muito bom.


torta de ricota com cebola, espinafre e açafrão

o mesmo com presunto e uma capa de massa por cima

tortinhas com recheio doce e pastel

meu favorito, quiche de alho poró

com recheio de beringela, pimentão e parmesão

biscoitinhos bolinhas (nesse troquei a farinha integral por branca)

biscoitos salgados em vários formatos

biscoitos doces