30 junho 2015

O equipamento moderno sempre é o melhor?

Outro dia, numa luta doméstica para tentar limpar um futon que tenho, já tinha utilizado 2 aspiradores e vaporizador, mas nada do santo futon ficar limpo. Eis que lembro de um limpador manual, do tempo das cavernas, mas extremamente eficiente e ainda economizei energia.
Fiz um vídeo para verem a diferença.


25 junho 2015

O desperdício assustador de alimentos

Outro dia, fui pela primeira vez na Ceagesp sem ser na feira de varejão que já conhecia.

 O lugar realmente é incrível, enorme e não conheci nem 1/3 de tudo o que há lá dentro. Mas, ao mesmo tempo que fiquei surpresa com o tamanho e a variedade, minha decepção foi ainda maior ao ver o desperdício sem tamanho de alimentos.

Já havia assistido diversas reportagens mostrando isso, mas quando a gente vê ao vivo, dá um aperto no coração, uma sensação de impotência tão grande ao imaginar tantas pessoas passando fome e tanto alimento jogado fora, e uma grande parte em boa condição para consumo.

Essa foto é apenas uma pequena parte do que vi, bem pequena mesmo. Pessoalmente é triste, muito triste.

No box que fui, vi que havia um caminhão de coleta solidária e pelo que entendi, eles vão recolhendo para doação, os alimentos que já não estão mais em condições de venda . Pesquisando sobre isso, encontrei essa matéria que explica melhor sobre o Banco de Alimentos .

Mas, mesmo com essa coleta, o desperdício é enorme e fiquei pensando o seguinte:

1- Por que há tanto desperdício? Armazenamento inadequado, manuseio sem cuidado, menos procura do que oferta, logística e planejamento de tempo para distribuição mal calculados, um pouco de tudo isso ou nada disso?

2- Por que um produto ainda em bom estado para consumo não é aceito para venda? Estamos cada vez mais exigentes desnecessariamente ou o comerciante prefere jogar fora do que vender por um preço mais baixo?

De fato, desconheço as respostas, são apenas perguntas que ficaram vagando em minha mente e me deixaram ainda mais pensativa.

Há pouco tempo, vi diversos compartilhamentos sobre o incentivo para compra de frutas e legumes "feios" na França e pesquisando, descobri que essa iniciativa também já ocorreu em Portugal e em ambos os casos foi bastante satisfatória. Abaixo, tem um vídeo muito interessante da campanha "frutas e vegetais inglórios" feita por um supermercado francês.




O mesmo poderia ser feito aqui. Não me incomodo nem um pouco em comprar frutas ou vegetais "feios" estando bons para consumo. E você, compraria?

Precisamos cada vez refletir mais e mudar nossas atitudes. A fome, o lixo, a destruição do nosso planeta são devastadoras e todos temos participação.


24 junho 2015

Conhecendo a Bio Brazil Fair - feira de produtos orgânicos e agroecologia

Há uns dias atrás, fui conhecer esse grande evento que reuniu diversos produtores voltados para o mercado orgânico e também não orgânico, mas voltado para alimentação saudável.

Minha surpresa ao chegar lá foi o quantidade de produtos disponíveis no mercado, mas não tão conhecidos por uma grande parte da população, mesmo aquela que busca esse tipo de alimentação.

Acho importante diferenciar e deixar bem claro, nem todo produto considerado saudável, é orgânico, e nem todo produto que estava lá presente, pode ser consumido sem critério. É fundamental ler o rótulo!

Por que digo isso?

Por exemplo, experimentei uma granola salgada. Era bem saborosa, a ideia é legal, mas ao ler o rótulo, fiquei assustada com a quantidade de sódio. Questionei se a soja presente era transgênica e não sabiam informar. Portanto, não acredite em tudo que dizem ser saudável.

Percebi que muitas pessoas lá presentes estavam "enlouquecidas" com tantas novidades. Fazendo filas para degustações e comprando bastante (e nem todos os preços faziam jus a isso). Vi gente em fila para um saquinho de pipoca só porque era feito com óleo de coco, menos ne?!

Conhecia grande parte dos produtos orgânicos que estavam presentes e fiquei muito feliz em confirmar que existe derivado de milho orgânico e não transgênico, o único problema é encontrá-lo. O próprio fabricante recomendou que entrasse em contato com o sac deles para informarem onde poderia encontrar perto de casa ou encomendar. E olha que é uma marca bem presente nos supermercados, mas mesmo assim, você encontra tudo deles, menos farinha de milho, fubá e similares.

Na parte dos não orgânicos, fiquei espantada com a quantidade de suplementos alimentares. OK, há diversas linhas de médicos e nutricionistas que defendem a suplementação e não cabe a mim questionar, principalmente por não ter nenhuma das duas formações. Mas mesmo assim, acho bastante preocupante o fascínio que esses suplementos geram em diversas pessoas.

Uma boa parte consome por conta própria, por indicação de um amigo, sem qualquer recomendação de um nutricionista ou médico. E toda cautela é muito bem vinda. Outro dia comentei isso, vejo uma quantidade assustadora de receitas de comidas no instagram incluindo whey protein como se todo mundo pudesse consumir.

Antes de suplementar, a orientação nutricional é fundamental e sem sombra de dúvida, um alimento vivo pode gerar resultados ainda melhores quando devidamente balanceado de acordo com suas necessidades. Não utilize suplementos sem antes consultar um profissional capacitado.

Curioso e meio sem sentido, foi ver carrocinha vendendo sorvetes não tão saudáveis. Não condizia muito com o evento...









No geral, o evento em si foi muito bom, fiquei muito satisfeita ao ver a quantidade de pessoas interessadas em uma alimentação saudável.




11 junho 2015

Como fazer leite de coco caseiro

E tem vídeo novo no canal, dá uma olhada!

https://youtu.be/Tol8QJaB-bU

A receita desse e de outros leites vegetais, você também encontra aqui no blog através deste link - Leites vegetais

09 junho 2015

2 meses praticando Yoga

Como já havia contado anteriormente sobre toda minha relação com a prática de Yoga (você pode ler em - A prática de Yoga na minha vida), agora compartilho o que percebi nesses últimos 2 meses.

Nos primeiros dias, de fato sentia como se fosse uma caixa embrulhada para presente :), de tão "enferrujada" que estava. Posições que anteriormente eram básicas para mim tornaram-se quase um origami. Além da falta de consciência do meu corpo, novas limitações surgiram pelo afastamento, o desequilíbrio emocional e a descentralização no meu interior.

O desafio proposto era fazer essas 30 posições ao longo de abril:

E foi o que consegui nos primeiros 15 dias...

O que vem sendo importante e diferente nesta prática é a cada asana que vou praticar, pesquisar de que maneira deve ser executado, quais os benefícios dele e o que deve ser evitado de acordo com suas condições físicas. Tudo isso, compartilho detalhadamente no meu instagram.

Nos últimos 15 dias de abril, a prática foi melhorando um pouco, mas ainda muito travada.

Maio chegou e com ele um novo desafio pessoal. Essa era a proposta:
Quando vi, pensei - ótimo, eu gostava e tinha facilidade em quase todos esses asanas. E aqui caberia aquele jargão - sabe nada, inocente - rsrs. Pois os que mais imaginava ter facilidade, foram os que mais me desafiaram! Mas foi um mês com algumas evoluções.


E assim eu sigo. Buscando principalmente meu equilíbrio emocional que influencia nitidamente na minha prática, na saúde e especialmente em todos que estão ao meu redor.

08 junho 2015

Hamburguer, almondegas e kafta de arroz e feijão - barbaramente saudável!

Essa receita original é da Bela Gil. Aqui fizemos algumas adaptações que deram super certo.

Obviamente não espere sabor de carne pois não tem, mas particularmente prefiro o sabor desse. Amo arroz e feijão só que com as misturas que são feitas e assado, não dá para identificar imediatamente que são a base. Muito, muito bom mesmo!

Ingredientes:


1 xícara de arroz integral cozido (pode ser cateto mas prefiro o integral comum)
1 xícara de feijão preto cozido
1 xícara de semente de girassol tostada
1/2 cebola roxa picada
4 dentes de alho picados
2 colheres de páprica defumada ou açafrão da terra
1 colher de chá de azeite
Sal, pimenta, salsa, cebolinha e coentro a gosto

Preparo:

Coloque a cebola no processador, pulse para picar e coloque em uma tigela. Também processe o alho com o açafrão, o sal, a pimenta e o girassol até virar uma farinha e acrescente na tigela. Processe o feijão com um pouco de água até ficar homogêneo, tipo uma papinha infantil. Acrescente na tigela juntamente com o arroz (sem processar). Misture com as mãos e acrescente salsa, cebolinha e coentro. Aqui acrescentamos mais um pouco de sementes de girassol inteiras, sem processar, pois gosto da crocância ao morder.

Modele em formato de hamburguer, almondega ou kafta.

Coloque em assadeira untada e leve ao forno preaquecido por 30 minutos a 200oC. Depois de 30 minutos, vire-os e deixe por mais uns 10 minutos. Ficam tostadinhos e firmes.
Dica, não faça muito finos para não desmontarem.