22 janeiro 2015

2o dia - sem água - 21/01/2015

Ao acordarmos, continuávamos sem água. Ela estava entrando no prédio mas os registros ficaram fechados para poder encher as caixas. Para dar oportunidade de acesso a água para todas as pessoas, a água hoje foi aberta às 14 horas.

Particularmente, esse horário tem 2 lados da moeda. Quem está em casa, geralmente é quem cuida dela e se tiver pouca consciência de coletividade, vai correr para lavar roupas, banheiro, cozinha e armazenar o máximo possível. Se for uma pessoa com altruísmo, só lavará roupas 1 vez por semana, e olhe lá, passará no máximo um pano úmido na casa e armazenará somente o básico necessário, assim sobrará mais água para o mais importante, o banho.

A grande maioria que trabalha o dia todo fora de casa, dificilmente terá água para isso nos dias em que o registro for aberto durante a tarde. Mas, faz parte da vida coletiva, é preciso agradar a gregos e troianos.

Como era de se esperar, não colaboraram e a água não durou nem 4 horas. Ao chegarmos um pouco depois das 18h em casa, não havia uma gota saindo da torneira.

As soluções que encontrei para esse dia:

- Como estávamos bem alimentados pelo que comemos durante o dia, fiz apenas um pouco mais de arroz (naquela mesma panela de ontem) e junto com ele, na mesma panela, coloquei alguns legumes para cozinharem juntos. E esse foi nosso jantar.

- Meu filho está começando a acostumar os ouvidos com a frase - não dá filho, não tem água. Triste realidade, mas todos precisamos passar por isso para aprender algo.

- E a grande questão do dia foi o banho. Como novamente passamos a tarde toda fora, o vaso sanitário não causou problemas com odor. A água armazenada na banheira já começa a cheirar um pouco. Joguei mais citronela pois não posso desperdiçá-la. E banho... nada...

Poderia ir ao Sesc ou na casa de algum amigo, que tivesse água, para tomar banho, mas estava tão cansada que a solução foi o lencinho umedecido. Comprei uma boa quantidade, daqueles bem baratinhos, só para essa situação.

Cogitei descer para a piscina e tomar um banho de lua rsrs. Mas começou a garoar e preferi não arriscar.

- No que começou a chover, meu marido desceu com baldes para a área aberta do prédio para tentar armazenar um pouco de água da chuva, mas a chuva foi só para refrescar rapidamente, não deu para armazenar nada :)

O lado bom é que refrescou mesmo. Quanto menos calor, melhor para enfrentar essa situação.

- Corri para comprar 1 garrafa de água mineral no supermercado. Amanhã, já vou providenciar 2 garrafões daqueles de 20 litros de água mineral pois não dá para ficar comendo na rua todos os dias. Todos que vi no supermercado estavam comprando água. Isso é só o início...

E  você se pega sentindo falta de lavar as mãos toda hora, principalmente alguém como eu que faz isso com bastante frequência. Se pega também rezando para não ter vontade de fazer "número 2" em casa rsrsrs.

Agora, o que tenho armazenado para o vaso sanitário, é a última reserva de volume morto da minha banheira :D



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por entrar em contato