17 dezembro 2014

Alimentos muito prejudiciais à saúde

Hoje, vou compartilhar com vocês, uma leitura que fiz há pouco tempo sobre a importância de hábitos alimentares saudáveis.

São dicas do próprio Inca - Instituo Nacional de Câncer

Confesso que nos resquícios de tranqueira que ainda vivem em mim, um deles está nesta lista de alimentos de risco - salsicha!
Hoje em dia, evito ao máximo e quando dá aquela vontade, tento comer longe de meu filho e no máximo 2 vezes por mês e olhe lá.

No final de semana, estávamos numa festa e fiz meu pratinho de cachorro quente sem pão, sim, gosto tanto que nem faço questão do pão. Interessante que antes comeria umas 3, 4 salsichas, no mínimo. Dessa vez, comi 1 e foi suficiente.
Meu filho viu e falou que queria (ele fala que quer p/ qualquer coisa rs). Expliquei que aquilo faria dodói na barriga dele e ele não pediu mais.

Sei que muitos acreditam não ser bom proibir alimentos para uma criança pois isso pode causar compulsão no futuro.
Sou exatamente o exemplo contrário disso. Tive contato com todos os tipos de alimentos, nada foi proibido e nem por isso deixei de ser compulsiva até 6 meses atrás, quando minha relação com o alimento mudou.

Também não vejo necessidade em expor uma criança de quase 3 anos à salsicha, refrigerante, balas, biscoitos recheados, fast food, entre outros. Não há qualquer acréscimo nutricional e esse papo que é para deixar a criança feliz, não cola. Se a criança não conhece, não sente falta e quem fica feliz na verdade, é quem dá.

Mas a escolha é de cada um. Faça a sua consciente de que colherá os frutos, bons ou ruins...

Foto: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por entrar em contato